Might of Ra

O combustível de péssima qualidade também provoca danos ambientais, pois aumenta o índice de emissões de poluentes

A Revista O Mecânico fez uma reportagem sobre os cinco cuidados básicos que o motorista deve ter para evitar o abastecimento de combustíveis de má qualidade. Vale lembrar que gasolina ou etanol adulterado geram problemas no motor, bombas de combustível, velas de ignição, sensores de oxigênio e de nível de combustível.

De acordo com Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da Niterra Brasil, sinais como o aumento súbito de consumo e ruídos incomuns no motor, especialmente em baixas velocidades e alta carga, comuns em retomadas de velocidade com uso de marchas mais longas, indicam problemas relacionados à qualidade do combustível.

Os combustíveis de baixa qualidade geram danos na partida do motor, quando está frio, além de deixar a marcha lenta irregular e ocasionar falhas em acelerações. “Quando os componentes já mostram sinais de dano, não há muito o que o usuário possa fazer. Ele deve levar o carro ao seu mecânico de confiança para uma avaliação e regularização do motor e do veículo, explica Mori.

Cinco dicas para evitar combustíveis de má qualidade:

1 – Evite preços muito baixos, que pode ser um indicativo do combustível de má qualidade

2 – Abasteça sempre no mesmo posto, pois caso tenha um problema será fácil de identificar

3 – Não utilize aditivos fora da recomendação da montadora

4 – Solicite sempre a nota fiscal na hora da compra para comprovar o abastecimento do veículo

5 – Logo quando abastecer preste atenção aos sinais de falha no motor

A Umicore, por exemplo, alerta que o uso de combustível adulterado pode comprometer a saúde da população, pois uma das peças que são danificadas ao abastecer o veículo com gasolina ou etanol adulterado é o catalisador, componente responsável por converter até 98% dos gases.

Gasolina cara? Veja oito dicas para economizar combustível

Cico passos para fugir da bomba falsa

Segundo o gerente de Aplicação do Produto da Umicore, Miguel Zoca, o combustível ruim pode afetar o catalisador de duas maneiras. “A primeira delas ocorre quando o veículo é abastecido com um produto de qualidade inferior. Isso faz com que o fluido não seja totalmente queimado na câmara de combustão e chegue até o catalisador, alterando a superfície do componente e inviabilizando a sua performance”. Outro perigo é a contaminação do catalisador por compostos inadequados presentes no combustível adulterado que afetam a conversão dos gases e comprometem a eficácia do componente. Vale lelbrar aqui que outras peças importantes também podem ser danificadas como o sistema de alimentação e de ignição, por exemplo, produzindo depósitos de carbono nas válvulas, corpo de borboleta e na câmera de combustão, o que reduz a vida útil do motor.

Share This
Might of Ra Mapa do site