Might of Ra

Aproveitando a viagem à Flórida para a avaliação do i8 (reportagem que pode ser conferida aqui), pudemos conhecer de perto outra novidade da marca alemã que já está sendo oferecida no Brasil: o M4 Cabrio, que pode ser encomendado nas concessionárias e custa R$ 469.950. A versão Coupé (cuja avaliação publicamos há algum tempo) também começou a ser disponibilizada no país e parte de R$ 429.950.

Já no primeiro contato, é impossível não se encantar com o visual do modelo. Ainda estacionado e com a capota instalada, o M4 Cabrio não deixa nada a dever em relação à versão cupê. Na dianteira, faróis e a tradicional grade com o “duplo rim” pode até ser similar à da Série 3, mas a parte inferior retrabalhada deixa claro que se trata de uma máquina esportiva, com as grandes entradas de ar se destacando.

Da mesma forma, a traseira exibe um estilo ousado, no qual o defletor embutido na parte de baixo é a principal atração, com as saídas de escapamento completando o visual. Nas laterais, as belíssimas rodas de liga leve com 19” são as principais responsáveis por conferir o aspecto esportivo ao modelo. O conjunto chama a atenção, mesmo ao desfilar pelas ruas de Miami Beach, onde os carros “exóticos” são fáceis de serem encontrados.

Já na parte mecânica, o Cabrio conta com o mesmo conjunto da versão cupê, ou seja, um 6 cilindros de 3,0 litros, 24 válvulas, injeção direta de gasolina, sistemas de variação do comando de vávulas (Valvetronic e Duplo Vanos) e TwinPower Turbo (turbo de dupla voluta), que permitem gerar 431 cv e 56,1 mkgf. A tração, para a alegria dos aficionados é traseira, e o M4 conta com diferencial ativo que, segundo a fabricante, contribui para aumentar a estabilidade do veículo, ao atuar em conjunto com o controle eletrônico de estabilidade. No Brasil, os M4 serão oferecidos somente com câmbio robotizado de dupla embreagem de 7 marchas, mas, nos Estados Unidos, conduzimos os modelos com a caixa manual de 6 marchas.

Opcionalmente, o modelo pode contar com suspensão ajustável – que estava presente na unidade avaliada –, assim como direção com assistência variável (que deixa o volante mais “pesado” em condução esportiva ou mais “leve” em trânsito urbano). Nas bem asfaltadas vias americanas, pudemos rodar com o carro nos modos Comfort, Sport ou Sport+ sem problemas, mas foi possível antever que, nas mal-cuidadas ruas e avenidas nacionais, utilizar os dois últimos ajustes é, no mínimo, desaconselhável.

Em compensação, nos modos Sport e Sport+ é possível usufruir de uma das melhores características do M4: o som do motor. Poderoso e intimidante, o rugido do 6 cilindros turbo soa como uma verdadeira sinfonia metálica, ainda mais quando se trafega com a capota recolhida. Não há como não se empolgar.

Por falar na capota, a operação para recolher ou instalar a cobertura é muito simples. Não existem travas manuais, basta acionar um botão no console central e, em aproximadamente 20s, a operação é finalizada. O melhor é que isso pode ser feito mesmo com o carro em movimento (até o limite de 18 km/h). E, ao contrário do que muita gente imagina, é possível rodar com o M4 Cabrio mesmo no inverno, graças ao “colar de ar quente”, uma saída de ventilação embutida nos bancos dianteiros, que permite manter a região do pescoço aquecida. Como a temperatura na Flórida é sempre agradável, não precisamos avaliar esse sistema.

Por conta da unidade avaliada ser equipada com câmbio manual, o M4 Cabrio não contava com borboletas junto ao volante, nem controle de largada (disponíveis apenas com a caixa robotizada). Mesmo assim, foi possível perceber que as arrancadas do modelo são muito, muito rápidas. A BMW declara que o conversível acelera de 0 a 100 km/h em 4s6 (4s4 com câmbio robotizado) e atinge máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente). Para o mercado brasileiro, porém, a velocidade é “liberada” para 305 km/h. Nada mau.

Outra atração do M4 Cabrio é o seu baixo peso. De acordo com a BMW, graças ao uso intensivo de material compósito no veículo (plástico reforçado com fibra de carbono), foi possível obter uma redução de aproximadamente 60 kg em relação ao antigo o M3 Cabrio, que pode ser considerado o seu antecessor.

Com tantos predicados, o M4 Cabrio deixa a desejar apenas na hora de acomodar ocupantes no banco traseiro. Além da dificuldade na hora de bascular o banco dianteiro (comum à maioria dos modelos desse tipo), o espaço disponível está longe de ser o mais adequado. Com o teto recolhido, o prazer de rodar a céu aberto ainda compensa a falta de conforto, mas com ele instalado, o espaço parece ficar ainda menor. Assim, o melhor é utilizar a área para acomodar duas crianças, no máximo, embora a BMW divulgue que o modelo pode transportar quatro ocupantes.

Entre os equipamentos de série, Head Up Display, navegador, faróis de LED, equipamento de áudio da Harman Kardon, revestimento interno de couro com detalhes de fibra de carbono, ar-condicionado dual zone automático, sistema start stop e controlador de velocidade de cruzeiro adaptativo são alguns dos destaques.  

Share This
Might of Ra Mapa do site