Might of Ra

Supercomputador automotivo da ZF faz um taxi autônomo transportar as pessoas de um ponto ao outro. A van não tem volante e nem pedal

Por: Edison Ragassi, de Las Vegas*

Fotos: Divulgação

Entre os dias 08 a 11 de janeiro, em Las Vegas, nos Estados Unidos, aconteceu o maior encontro de empresas e desenvolvedores de tecnologia para todos os segmentos de negócios.

Gigantes globais de tecnologia como a Samsung, Sony e TCL, entre outros produtos, mostraram TVs com definição de imagem 8K. A LG aproveitou para apresentar o aparelho de TV que pode ser enrolado, como um tapete, o que facilita não só a locomoção, mas também a maneira de utiliza-lo. A transmissão de dados no sistema 5G também apareceu com destaque no evento norte-americano.

Por tratar-se de uma mostra de tecnologia, a empresa alemã ZF marcou presença entre os expositores sistemistas e desenvolvedores de tecnologia para o setor automobilístico.

Uma das novidades mostradas é o supercomputador ZF ProAI RoboThink. Ele lembra uma unidade de gerenciamento encontrada nos veículos atuais, mas só lembra!

O computador tem capacidade para processar 600 trilhões de operações de cálculo por segundo (600 teraOPS) é o equivalente a 30 smartphones Apple iPhone XS operando ao

mesmo tempo.

Esta central em conjunto com sensores desenvolvidos pela ZF, faz com que a análise ocorra em tempo real. O carro autônomo reage as situações de tráfego normal ou complexo, o que torna o modelo uma realidade para fazer entregas, ou até mesmo ser um taxi sem motorista (conceito Mobility-as-a-Service: mobilidade como serviço).

Como funciona

Para fazer o veículo mover-se sem a necessidade de um ser humano dirigindo, e atender um chamado feito por aplicativo de celular, a empresa desenvolveu soluções de sistema totalmente em rede, baseadas no ZF Cloud. Elas conectam o veículo à IoT (Internet das Coisas), assim atende aplicativos de sistemas de pagamento ou serviços de transporte porta-a-porta.

A materialização de todas estas tecnologias foi demonstrada em Las Vegas na forma de um robo-táxi. O modelo montado em uma van com motor movido a diesel, sem pedais e volante é totalmente operacional. O usuário solicita o transporte por meio de um aplicativo de celular. Ao entrar na cabine, o painel totalmente digital exibi ícones que representam destinos. Ele escolhe para qual lugar quer ir como o supermercado, escola, aeroporto, entre outros. A partir daí o carro autônomo faz tudo sozinho, inclusive dá passagem a veículos de emergia ao ‘ouvir’ o som da sirene ou freia se encontrar algum obstáculo, como um pedestre desavisado que atravessar fora da faixa.

Apesar de pronta, a van robô-taxi ainda não tem data definida para entrar em operação, porém o e.GO PeopleMover, desenvolvido em conjunto com a start-up alemã e.GO Mobile e comercializado através da joint venture e.GO Moove GmbH entra em produção este ano.

Não há previsão destes modelos serem testados no Brasil, mas a ZF acompanha todas as movimentações e evoluções globais do segmento de mobilidade autônoma e assim que o mercado local mostrar que tem esta necessidade a empresa esta pronta para atender.

*Viagem feita a convite da ZF

Share This
Might of Ra Mapa do site