Might of Ra

Renault Zoe E-Tech Intense 2022

Elétrico traz mecânica atualizada e passa a ser oferecido via assinatura como alternativa aos mais de R$ 200 mil do preço de compra

 

 

 

Em países da Europa, o Renault Zoe é figurinha carimbada em aplicativos de motorista por aplicativo. Já no Brasil, onde foi lançado oficialmente para pessoas físicas em 2018, o hatch elétrico ainda é raridade nas ruas. Com a estreia da linha 2022 do Zoe, que passa a contar com opção de assinatura mensal, a expectativa da Renault é dar um novo passo rumo à gradual popularização da mobilidade elétrica.

O novo Renault Zoe 2022 ganhou o sobrenome E-Tech, que batiza versões híbridas e elétricas dos modelos da marca. O hatch traz faróis full LED com novo formato, para-choque dianteiro e grade redesenhados, lanternas em LED com luzes de seta dinâmicas e desenho inédito das rodas de 16”.

Se no estilo externo as alterações foram discretas, na cabine o Zoe 2022 foi completamente reformulado. O hatch possui painel com novo desenho, volante inédito, quadro de instrumentos digital com tela de 10”, nova central multimídia de 7” e alavanca de seleção de marcha. O Zoe também passa a contar com freio de estacionamento eletromecânico com retenção automática (função auto hold).

O acabamento subiu de nível em relação ao anterior, com uso de tecido reciclado de ótima percepção no painel, console e painéis de porta. Ao todo, são 22,5 kg de materiais reciclados no interior do modelo, com o reúso de itens como cintos de segurança e garrafas PET. A central multimídia Easy Link é mais ágil nas respostas que no antecessor e traz espelhamento de Android Auto e Apple CarPlay via cabo, mas poderia trazer a mesma tela vertical de 9,4” disponível no Zoe europeu. O sistema de som Bose, de série no antigo modelo, agora é coisa do passado.

Devido ao posicionamento da bateria no assoalho, o banco do motorista é fixado em posição elevada e não traz ajuste de altura. Apesar disso, a posição de guiar agrada e é facilitada pelos ajustes de altura e distância do volante. O espaço na dianteira agrada. Já no banco traseiro, há boa área para a cabeça, mas espaço limitado para ombros e pernas em caso de três ocupantes na traseira. Sem estepe (no lugar dele, há um kit de reparo de emergência para pneus), o porta-malas comporta bons 338 litros.

Compacto e ágil

O Renault Zoe E-tech 2022 traz novo motor elétrico de 135 cv de potência e 25 kgfm de torque, um salto de expressivos 43 cv e 2,1 kgfm em relação ao antecessor. Ao volante, o Zoe surpreende pelas respostas ágeis, fazendo o corpo do motorista “grudar” momentaneamente no banco em acelerações e retomadas. Combinada ao tamanho compacto da carroceria (4.087 mm de comprimento, equivalente a um Sandero), a agilidade faz deste elétrico extremamente prático no uso urbano, tornando fáceis mudanças de faixa.

Segundo dados de fábrica, o novo Zoe 2022 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos, ante 13,2 segundos do antigo modelo. A retomada de 80 a 120 km/h é feita em 7,1 segundos, enquanto a velocidade máxima passa a ser limitada a 140 km/h (aumento de 5 km/h).

Novidade do Zoe E-Tech 2022 é a função B na alavanca de seleção de marcha, que aumenta o efeito de frenagem regenerativa, semelhante ao freio-motor de um modelo a combustão. O Zoe também conta com a função Eco, que deixa as respostas ao acelerador mais lentas e o ar-condicionado mais comedido a fim de preservar a autonomia.

O comportamento dinâmico agrada em estradas, apesar de os 1.502 kg do Zoe mostrarem presença na transferência de peso curvas – a bateria representa 326 kg deste total. Em relação ao europeu, o Zoe vendido no Brasil traz suspensão elevada em 20 mm. Os freios, a disco nos dois eixos, mostram-se compatíveis com o desempenho e peso do elétrico.

Autonomia ampliada

O Renault Zoe traz a terceira mudança no conjunto de baterias ao longo desta primeira geração. Quando o hatch foi lançado mundialmente, em 2012, trazia um pacote de 22 kWh, que garantia autonomia de 150 km. Em 2016, a atualização das baterias para 41 kWh fez o alcance dobrar, atingindo 300 km – esta foi a primeira configuração a ser vendida oficialmente para pessoas físicas no Brasil, em 2018.

Agora, a linha 2022 do elétrico adota nova bateria de íons de lítio, com capacidade ampliada para 52 kWh. Com isso, a autonomia saltou 28% e chega a 385 km no ciclo WLTP (ante 300 km do Zoe vendido até então). Na versão avaliada, Intense, o Zoe passa a ser compatível com sistema de recarga em corrente contínua (DC) de até 50 kW. Em estações de recarga rápida com esta potência, o Zoe pode ganhar 157 km de autonomia em 30 minutos plugado à tomada. Também foi mantido o plugue tipo 2, para recarga em corrente alternada (AC).

Partindo para a prática, em nosso test-drive de avaliação, conseguimos a média de consumo de 19,6 kWh/100 km. O uso da “porcentagem” da bateria (como em um celular) foi de 54% para um percurso de 136 km – retiramos o Zoe com 100% de carga e devolvemos com 46% restante. Isso projeta uma autonomia real de 252 km em uso misto. Vale ressaltar que nosso percurso foi majoritariamente rodoviário (onde elétricos são menos eficientes), realizado com ar-condicionado ligado e modo Eco desativado a maior parte do tempo.

Preços, equipamentos, manutenção e assinatura

O Renault Zoe E-Tech 2022 é vendido em duas versões: Zen (R$ 204.990) e Intense (R$ 214.990). Ambas trazem a mesma motorização e bateria, diferenciando-se por alguns itens de série e carregamento rápido de 50 kW (exclusivo da topo de linha).

Nesta versão Intense, o elétrico traz de fábrica quatro airbags, sensor de chuva, faróis com acendimento automático, controle de estabilidade, assistente de saída em rampa, monitoramento da pressão dos pneus, retrovisor eletrocrômico, sensor de pontos cegos, câmera de ré, sensores de estacionamento na dianteira e traseira, chave presencial, retrovisores rebatíveis eletricamente, ar-condicionado digital e rodas diamantadas. Faltas sentidas em relação ao modelo europeu são de frenagem autônoma de emergência e assistente ativo de manutenção de faixa.

Segundo a Renault, o custo de manutenção do Zoe é substancialmente menor que o de um modelo tradicional, a combustão. As 6 primeiras revisões do elétrico custam, ao todo, R$ 2.733, ante os R$ 3.643 cobrados pelas mesmas manutenções de um Sandero 1.6. Para quem não quer se preocupar com o custo de revisões, impostos e desvalorização, a Renault oferece o Zoe no programa de assinatura de veículos da marca, chamado de On Demand. Para o plano de 36 meses de contrato e 1.000 km de franquia de rodagem por mês, o valor mensal da assinatura é de R$ 3.890.

 

• DADOS DE FÁBRICA
Renault Zoe E-Tech Intense 2022
MotorDianteiro, elétrico, síncrono com rotor bobinado
Cilindrada
Potência135 cv entre 4.200 rpm e 11.163 rpm
Torque25 kgfm entre 1.500 rpm e 3.600 rpm
CâmbioCaixa automática com redutor de uma única marcha
Suspensão (dianteira / traseira)Indep. McPherson/Eixo de torção
Pneus e rodas195/55R16
Freios (dianteira / traseira)Disco ventilado/Disco
Peso (kg)1.502
Comprimento (mm)4.087
Largura (mm)1.787
Altura (mm)1.582
Entre-eixos (mm)2.588
Porta-malas (litros)338
Autonomia (km)385
PreçoR$ 214.990

 

• PREÇOS E CUSTOS
Renault Zoe E-Tech Intense 2022
Carro testadoR$ 214.990
Versão básica (Intense)R$ 214.990
Garantia3 anos
IPVA (4%)R$ 8.600
Revisões (até 60 mil km)R$ 2.733

 

Fotos: Gustavo de Sá/Revista CARRO e Divulgação

Share This
Might of Ra Mapa do site