Might of Ra

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDI

Com novo motor, Hyundai HB20S Diamond Plus anda na frente dos concorrentes em aceleração e economia de combustível

 

Esqueça aquele motor turbo que a Hyundai lançou na linha HB20 em 2016. Este 1.0 3-cilindros TGDI flex, que estreia junto com a (polêmica) reestilização dos compactos da marca coreana, aposenta o reservatório de gasolina da partida a frio, tem injeção direta, comando de válvulas variável tanto na admissão quanto no escapamento e se vale da adoção de sistema stop-start para consumir menos na cidade.

Por tudo isso, é totalmente diferente do antecessor em entrega de desempenho. Em vez de 105/98 cv (E/G) de potência, o novo motor TGDI entrega 120 cv com ambos os combustíveis a 6.000 rpm. A oferta de torque também cresceu bastante: de 15/13,8 kgfm para 17,5 kgfm, seja com etanol ou gasolina, a 1.500 rpm.

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDIHyundai HB20S Diamond Plus TGDIApesar da potência máxima ser 10 cv menor que o motor Gamma 1.6 a etanol, o posicionamento de mercado mudou: agora é o 1.0 turbo que propulsiona as versões mais equipadas do sedã e do hatch.

Para entender o porquê disso, basta apertar o pedal da direita no Hyundai HB20S Diamond Plus, nova variante topo de linha do sedã da marca. As respostas ao acelerador são prontas, sem lag, e há disposição de sobra não só em baixas rotações como também nas altas.

Se comparado ao topo de linha anterior, com motor de aspiração natural de maior cilindrada, o novo HB20S Turbo o supera significativamente em prazer ao dirigir. Também contribui para tal sensação o novo acerto da suspensão, mais firme e refinado que o anterior, que priorizava apenas o conforto. A direção continua leve e rápida, mas parece estar mais firme em alta velocidade. As rodas de liga leve são novas, mas a medida 185/60R15 dos pneus continua a mesma.

Quando comparado aos seus concorrentes diretos de mesma configuração, o HB20S traz o equilíbrio mais afinado de trem de força. Seu câmbio automático de seis marchas não tem a indecisão do Onix Plus Turbo em baixa nem os trancos do Virtus TSI sob maior demanda de aceleração. Nesta versão Diamond Plus, ainda há borboletas atrás do volante para mudanças manuais.

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDIO Hyundai HB20S turbo também fez bonito no teste de pista da Revista CARRO. Acelerou de zero a 100 km/h em 9s6, enquanto os adversários da VW e da General Motors marcaram 10s1 e 10s2, respectivamente. Em retomadas, a disputa foi mais parelha: fez a prova dos 40 a 100 km/h em 7s2 (tecnicamente empatado com o Onix Plus e 0s6 melhor que o Virtus), dos 60 a 120 km/h em 9s2 (ante 8s7 do modelo da GM e 9s9 do VW) e de 80 a 120 km/h em 6s3 (0s3 pior que o Chevrolet, mas 0s3 melhor que o sedã da Volkswagen).

Em consumo de etanol, vitória clara do Hyundai: média PECO de 11,0 km/l (8,5 km/l na cidade e 14,0 km/l em rodovia), contra 10,5 km/l do Virtus TSI (8,5 km/l na cidade e 13,0 km/l em rodovia) e 10,3 km/l do Onix Plus (8,1 km/l em perímetro urbano e 12,9 km/l no rodoviário).

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDIAcabamento se destaca

Ao contrário do Onix Plus, o novo HB20S não “saltou” de categoria na virada de geração: ele continua com 4.260 mm de comprimento, ou cerca de 20 centímetros menos que o rival da GM, herdeiro do Prisma e posicionado mais próximo em medidas externas aos sedãs médios. Na verdade, o Hyundai usa a mesma plataforma da geração anterior, mas em versão ampliada. São 30 mm a mais no entre-eixos e 40 mm na largura – alterações focadas no espaço interno, antes ponto fraco tanto no hatch quanto no sedã. Os passageiros do banco traseiro ganharam 47 mm a mais no vão para as pernas, mas ainda assim o espaço está aquém do que Virtus e Onix Plus oferecem. Já o porta-malas ganhou 25 litros, passando a 475 litros no total.

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDIPor se tratar nesta versão de um compacto de R$ 81.290, sente-se falta de um ar-condicionado com visor digital mais compreensível (não indica numericamente a temperatura, por exemplo), e o novo painel de instrumentos não tem tantas funções quanto seus adversários diretos – e ainda preserva o botão varetado, que obriga a passar a mão por trás da chave do limpador de para-brisa para mudar as funções do computador de bordo. O bom multimídia BlueMedia vem acompanhado de duas portas USB: uma para conectividade (Android Auto e Apple CarPlay) e outra exclusiva para carregamento rápido do celular, como em um carregador ligado à tomada na parede.

Hyundai HB20S Diamond Plus TGDIPorém o Hyundai HB20S Diamond Plus é o único entre os sedãs compactos a trazer a combinação entre frenagem autônoma de emergência a até 50 km/h e alerta de mudança de faixa – ambos os recursos usam uma câmera no para-brisa, sobre o retrovisor, em vez de sensores. O HB20S de topo também tem monitoramento de pressão dos pneus e banco traseiro tripartido.

Já o acabamento não tem nem discussão: o Hyundai é convincentemente superior ao dos adversários mais vendidos. O consumidor brasileiro pode estranhar as opções de interior em cinza mais claro, mas nesta versão a forração dos bancos em couro perfurado e a qualidade dos revestimentos do painel e das portas agradam bastante. Assim como o trem de força, condiz com o valor na etiqueta.

Ficha técnica Hyundai HB20S Diamond Plus TGDI

Fotos: Renan Senra

Share This
Might of Ra Mapa do site