Might of Ra

Decisão da marca alemã é tomada após mudanças no regulamento da Fórmula 1 para a próxima geração de motores 

A Audi estará na Fórmula 1 a partir de 2026. A marca alemã confirma que vai entrar na categoria máxima do automobilismo competirá com uma unidade de potência desenvolvida nas instalações da Audi Sport em Neuburg, perto da cidade-sede da empresa, Ingolstadt. 

“O automobilismo é parte integrante do DNA da Audi”, disse o Presidente da Audi AG, Markus Duesmann. “A Fórmula 1 é um palco global para nossa marca e um laboratório de desenvolvimento altamente desafiador. A combinação de alto desempenho e competição é sempre um motor de inovação e transferência de tecnologia em nossa indústria. Com as novas regras, agora é o momento certo para nos envolvermos. Afinal, a Fórmula 1 e a Audi buscam objetivos claros de sustentabilidade”. 

As novas regras técnicas que serão aplicadas a partir de 2026, focam em maior eletrificação e combustível sustentável. A partir de 2026, as unidades de potência deverão ser formadas por um motor elétrico, bateria, unidade de comando eletrônico e um motor à combustão, mudando consideravelmente em comparação aos atuais sistemas da Fórmula 1.

 

O motor elétrico será quase tão potente quanto o motor a combustão, que tem uma potência de cerca de 400 kW. Os motores turbo de 1,6 litro altamente eficientes funcionam com combustível sustentável avançado – também um pré-requisito para a entrada da Audi na competição. 

Além do teto de custos existente para as equipes, um limite para os fabricantes de unidades de potência será introduzido em 2023. Além disso, a Fórmula 1 estabeleceu a meta de ser uma competição neutra em carbono até 2030.

Desenvolvimento de um motor próprio 

A unidade de potência será construída no centro de competência de última geração da Audi Sport Motorsport em Neuburg, não muito longe da sede da empresa Audi AG em Ingolstadt. “Para o desenvolvimento e fabricação do trem de força da Fórmula 1, vamos nos basear na valiosa experiência de nossos funcionários do automobilismo, continuar investindo em nosso centro de automobilismo e também recrutar profissionais altamente especializados”, disse o diretor administrativo da Audi Sport, Julius Seebach, que organizou a entrada na Fórmula 1 como parte do realinhamento do automobilismo da Audi. 

‘Em Neuburg já existem bancadas de teste para testes de motores de F1, bem como para testes de motores elétricos e baterias. Os preparativos adicionais necessários estão sendo feitos em termos de pessoas, edifícios e infraestrutura técnica, com tudo o que é essencial para estar pronto até o final do ano. Uma empresa separada foi fundada recentemente para o projeto da unidade de potência como uma subsidiária integral da Audi Sport. Adam Baker assumirá a gestão da empresa.

Audi interrompe retomada no Endurance 

A Audi Sport está reunindo seus pontos fortes para o projeto de Fórmula 1 e, como consequência, está descontinuando seu projeto de protótipo de endurance (LMDh). A divisão de automobilismo havia suspendido recentemente o desenvolvimento do carro esportivo para corridas de resistência. Juntamente com as corridas de clientes, a Audi Sport continuará seu projeto de inovação com o RS-Q e-tron no Rally Dakar. No próximo ano, o objetivo da Audi é a vitória geral no deserto. 

Seja no Campeonato Mundial de Rally, Campeonato Mundial de Carros Esportivos, automobilismo americano, DTM, Le Mans ou Fórmula E – a Audi Sport estabeleceu padrões em muitas categorias com vários títulos. “A Fórmula 1 é o próximo grande marco na história do automobilismo da Audi”, diz Julius Seebach. 

A entrada da Audi na Fórmula 1 marca a conclusão de sua reestruturação no automobilismo, mas também o encerramento de um período de um intenso trabalho na Audi Sport GmbH. O diretor geral Julius Seebach ingressará na Audi AG em 1º de setembro de 2022 e assumirá uma nova área de negócios estratégicos em Desenvolvimento Técnico, reportando-se diretamente ao Conselho Executivo.

 

Hoffmann, que em seu papel como membro do Conselho Executivo também atua como Presidente do Conselho Consultivo da Audi Sport GmbH, agradece Seebach por seu desempenho: “Julius representa visão estratégica, ação consistente e resultados sustentáveis em tempos desafiadores”. 

Em 2020, Seebach também assumiu a responsabilidade pelo automobilismo na Audi e o preparou para o futuro. Sob sua liderança, o carro de corrida mais complexo da história da Audi foi desenvolvido em tempo recorde: o RS Q e-tron para o Rally Dakar. Após estreia bem-sucedida com quatro vitórias no Rally Dakar em janeiro, o Audi RS Q e-tron alcançou sua primeira vitória geral em Abu Dhabi em março – o primeiro triunfo de um carro com motor elétrico em um rali do deserto. Entrar na Fórmula 1 é a conclusão bem-sucedida de seu trabalho.

Share This
Might of Ra Mapa do site